terça-feira, outubro 23, 2007

Eugénio de Andrade - O Sorriso

O SORRISO


"Creio que foi o sorriso,

sorriso foi quem abriu a porta.

Era um sorriso com muita luz

lá dentro, apetecia

entrar nele, tirar a roupa, ficar

nu dentro daquele sorriso.

Correr, navegar, morrer naquele sorriso."

LA SONRISA

"Creo que fue la sonrisa,

la sonrisa fue quien abrió la puerta.

Era una sonrisa con mucha luz

dentro, y apetecia

entrar en ella, quitarse la ropa, quedarse

desnudo dentro de aquella sonrisa.

Correr, navergar, morir en aquella sonrisa."

LE SOURIRE

"Je crois que ce fut le sourire,

le sourire, lui, qui ouvrit la porte.

C'était un sourire avec beaucoup de lumière

à l'ínterieur, il me plaisait

d'y entrer, de me dévêtir, de rester

nu à l'interieur de ce sourire.

Courir, naviguer, mourir dans ce sourire."

THE SMILE

I think it was the smile,

it was the smile who opened the door.

It was the smile with light, much light

inside, I longed to

enter it, take off my clothes, and stay,

naked there within that smile.

To run, to sail, to die within that smile."

2 comentários:

Priscila Lopes disse...

Meus parabéns pelo bom gosto poético. Também, lá atrás, quando publicaste Adília Lopes. Muito bom!

Eu o convido a conhecer o Cinco Espinhos, no qual fazemos crítica literária em forma de... literatura!

Toda semana fazemos também o Garimpo da internet, procurando um texto que valha a pena de um autor "desconhecido".

Apareça!

http://cincoespinhos.blogspot.com

RSMC disse...

olá!
Actualizei o meu blog.
http//www.infinitomutante.blogspot.com/
beijinhos